quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Protesto por poupança desaparecida no Millennium BCP


Em 1999, Carlos Costa descobriu que as poupanças de 23 anos - mais de 640 mil euros - tinham desaparecido do banco, em Santo Tirso. Senta-se, todos os dias, à porta do Millennium BCP, onde, em silêncio, clama por justiça.

"Fui para França com 16 anos e lutei para ganhar o máximo de dinheiro possível. Vim para cá, em 1993, comecei a trabalhar por minha conta e, quando precisei do dinheiro para comprar uns terrenos, descobri que a conta estava a zero", contou, ao JN, Carlos Costa. Corria o mês de Março de 1999 e, até hoje, tudo o que se sabe é que todo o dinheiro que o ex-emigrante amealhou durante mais de duas décadas, e que depositou, em 1995, no antigo Banco Pinto & Sotto Mayor - absorvido, em 2000, pelo Millennium BCP -, no âmbito de um "contrato de aplicação financeira em depósitos a prazo poupança emigrante", desapareceu sem deixar rasto.

Carlos Costa tem, porém, outra teoria: "Há 10 anos que estudo a forma como fui tramado e só cheguei a uma conclusão - que o dinheiro continua na instituição bancária". Para o antigo operário da construção civil, esta é a única explicação plausível, dado que, garante, não existe qualquer registo do levantamento dos mais de 640 mil euros que, em 1999, deveriam estar depositados na sua conta.

"Para se liquidar um depósito a prazo, este tem de passar à ordem e alguém tinha de vir levantá-lo. Desafio o banco a mostrar o dia e a hora em que o dinheiro foi levantado", propõe Carlos Costa que, desde o passado dia 3 de Junho, cumpre as manhãs sentado à porta do Millenium BCP de Santo Tirso, na Rua Carneiro Pacheco, até à canícula do meio-dia, com um cartaz ao pescoço onde clama: "Quero o meu dinheiro". "De tarde, pego forças para tornar a vir no dia seguinte", desabafa, inconformado; a expressão a envelhecê-lo mais do que os 56 anos que conta de vida - com apenas 46, o infortúnio levou-o a ceder ao desespero e aos calmantes…

Lamenta que o caso esteja em tribunal há uma década sem que se conheça o paradeiro do dinheiro, apesar de, na altura, o banco ter instaurado um processo-crime a um subgerente sobre quem recaíram suspeitas de falsificação de documentos e desvio de verbas, incluindo as poupanças de Carlos Costa.

O indivíduo foi despedido e terá chegado a cumprir pena de prisão, mas o ex-emigrante jamais veria um cêntimo do valor confiado ao banco. Este, num relatório então enviado à Polícia e ao qual o JN teve acesso, sustenta que o referido funcionário terá "ficcionado operações meramente informáticas de constituição e imediata anulação" de depósitos, entregando sempre ao cliente comprovativos de cada depósito. "A nenhum destes documentos corresponde qualquer entrada de dinheiro ou outros valores no banco", diz, ainda, a instituição, que garantiu ao ex-emigrante que os mesmos são falsos.

"Todos os documentos têm selo branco e não podem ser falsos. E, se são, o banco é responsável", contrapõe Carlos Costa. Questionado pelo JN, o gerente da agência de Santo Tirso disse que o banco não comenta o caso, referindo que o mesmo está nas mãos da Justiça.

1 comentário:

paletadesonhos disse...

é ... com as integrações das bases de dados dos diversos bancos do grupo pode eventualmente ter sido um erro informático ... há que fazer prova ...

AO LONGO DA FAMIGERADA "CAMPANHA ACCIONISTA BCP" EM 2000/2001, QUE O BANCO LEVOU A CABO COM AS ACÇÕES PRÓPRIAS, FOI PROVADO HAVER INDÍCIOS DE VÁRIOS CRIMES... NO EXERCÍCIO DE 2000, O MONTANTE TOTAL DE PRÉMIOS A DISTRIBUIR PELOS FUNCIONÁRIOS FOI DE 22.603.817,40€, EM QUE OS ACCIONISTAS NÃO TIVERAM DIREITO A DIVIDENDOS!!!
AS ENTIDADES SUPERVISORAS E ÓRGÃOS DE MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIVULGARAM AO PÚBLICO, MAS O BCP, MESMO COM A ACTUAL ADMINISTRAÇÃO, CUJO PRESIDENTE É O DR. CARLOS SANTOS FERREIRA, CONTINUA A EXTORQUIR, "ROUBAR" E A SAQUEAR DINHEIROS DAS CONTAS DAS VÍTIMAS (CLIENTES) SILENCIADAS E INDEFESAS, DANDO SEGUIMENTO PARA O BANCO DE PORTUGAL COMO SENDO DÍVIDA DE INCUMPRIMENTO, SUJANDO O "BOM NOME" DO CLIENTE... ENQUANTO OS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS BANCÁRIOS CONTINUAM INTOCÁVEIS, SEM SER CHAMADOS À JUSTIÇA.

É A VERDADE DO QUE SE PASSOU E AINDA SE ESTÁ PASSAR NO MAIOR BANCO PRIVADO PORTUGUÊS! "MILHARES DE PESSOAS DESTRUÍDAS, EXTORQUIDAS E "ROUBADAS" DOS SEUS BENS PELO BCP (CAMPANHA ACCIONISTA MILLENNIUM BCP E OUTRAS SITUAÇÕES GRAVES)..."
- "TAMBÉM ALGUMAS NOTÍCIAS FINANCEIRAS ACTUALIZADAS"
_______________________________________________________________________________________________________

DURING THE INFAMOUS "CAMPAIGN SHAREHOLDERS BCP" In 2000/2001, the Bank has undertaken WITH OWN ACTIONS, HAS PROVEN Indications of HAVER SEVERAL CRIMES ... In 2000, THE TOTAL AMOUNT OF PREMIUMS FOR EMPLOYEES WAS A DISTRIBUTE OF € 22,603,817.40, in which shareholders were not entitled to dividends!!!
AND BODIES supervisors of media available to the public, but the BCP, EVEN WITH THE CURRENT ADMINISTRATION, WHICH IS THE PRESIDENT DR. CARLOS SANTOS FERREIRA, continues to extort, "theft" Drawing MONEY AND VICTIMS OF THE ACCOUNTS (CLIENTS) Silent and Helpless, following FOR BANK OF PORTUGAL AS BEING DEBT OF FAILURE (CRC) of the client. While the primary banking responsibility untouchables CONTINUE WITHOUT BEING CALLED TO JUSTICE.

IS THE TRUTH of what happened and if IS MOVING IN A MORE PRIVATE BANK PORTUGUESE! "Thousands of people destroyed and EXTORQUIADAS THEIR PROPERTY BY BCP (BCP MILLENNIUM CAMPAIGN SHAREHOLDERS AND OTHER serious )..."
- "UPDATES FINANCIAL ALSO NEWS OF THE WORLD"