quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Peso do malparado das famílias sobe 50% em dois anos


O balanço do primeiro semestre revela uma evolução preocupante do crédito malparado. Famílias e empresas denotam cada vez mais dificuldades em honrar os pagamentos aos bancos, numa altura em que os banqueiros alertam que o incumprimento vai continuar a aumentar. O peso do malparado nas famílias subiu 47% nos últimos dois anos.

O créditos incobráveis continuam a aumentar. No global, as famílias devem à banca mais de 3,5 mil milhões de euros, o que corresponde a 2,61% do total do crédito concedido. Este é o peso mais alto desde Fevereiro de 1999 e compara com os 1,78% registados em Junho de 2007, ano em que a crise começou.
Mas, segundo os responsáveis do sector, o pior ainda está para vir, uma vez que o desemprego deverá continuar a crescer e, mais para o final de 2010, os juros devem aumentar.
Se as primeiras contas que se deixam de pagar estão relacionadas com bens de consumo e cartões de crédito, nos empréstimos à habitação é cada vez maior o volume de malparado existente. O peso dos incobráveis neste segmento atingiu os 1,67% em Junho, de acordo com os dados do Banco de Portugal. E pior... a taxa de crescimento homólogo do malparado supera os 20%. E este comportamento tem-se verificado desde Julho de 2008.
No crédito ao consumo, o malparado atingiu, em Junho, os 6,21%, o que corresponde ao valor mais alto desde que o Banco de Portugal consolida estes dados.
Os números demonstram que as famílias estão a ter muitas dificuldades em conseguir fazer face às suas despesas. No ano passado, foram as taxas de juro que atingiram níveis nunca vistos na história da Zona Euro. Este ano, é a conjuntura económica que está a levar muitas famílias a ficarem com, pelo menos, um elemento sem emprego, o que dificulta as contas no final do mês.
Mas não são apenas as famílias que estão a passar por estas dificuldades. As empresas também estão. O peso do malparado entre as empresas atingiu os 3,51%, o valor mais elevado desde Novembro de 1999.

1 comentário:

paletadesonhos disse...

e a solução não é visível , pois não havendo tecido empresarial activo, não haverá sustentabilidade do Estado e da economia ... muito preocupante e os governantes nacionais e internacionais estão longe de saber como resolver

AO LONGO DA FAMIGERADA "CAMPANHA ACCIONISTA BCP" EM 2000/2001, QUE O BANCO LEVOU A CABO COM AS ACÇÕES PRÓPRIAS, FOI PROVADO HAVER INDÍCIOS DE VÁRIOS CRIMES... NO EXERCÍCIO DE 2000, O MONTANTE TOTAL DE PRÉMIOS A DISTRIBUIR PELOS FUNCIONÁRIOS FOI DE 22.603.817,40€, EM QUE OS ACCIONISTAS NÃO TIVERAM DIREITO A DIVIDENDOS!!!
AS ENTIDADES SUPERVISORAS E ÓRGÃOS DE MEIOS DE COMUNICAÇÃO DIVULGARAM AO PÚBLICO, MAS O BCP, MESMO COM A ACTUAL ADMINISTRAÇÃO, CUJO PRESIDENTE É O DR. CARLOS SANTOS FERREIRA, CONTINUA A EXTORQUIR, "ROUBAR" E A SAQUEAR DINHEIROS DAS CONTAS DAS VÍTIMAS (CLIENTES) SILENCIADAS E INDEFESAS, DANDO SEGUIMENTO PARA O BANCO DE PORTUGAL COMO SENDO DÍVIDA DE INCUMPRIMENTO, SUJANDO O "BOM NOME" DO CLIENTE... ENQUANTO OS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS BANCÁRIOS CONTINUAM INTOCÁVEIS, SEM SER CHAMADOS À JUSTIÇA.

É A VERDADE DO QUE SE PASSOU E AINDA SE ESTÁ PASSAR NO MAIOR BANCO PRIVADO PORTUGUÊS! "MILHARES DE PESSOAS DESTRUÍDAS, EXTORQUIDAS E "ROUBADAS" DOS SEUS BENS PELO BCP (CAMPANHA ACCIONISTA MILLENNIUM BCP E OUTRAS SITUAÇÕES GRAVES)..."
- "TAMBÉM ALGUMAS NOTÍCIAS FINANCEIRAS ACTUALIZADAS"
_______________________________________________________________________________________________________

DURING THE INFAMOUS "CAMPAIGN SHAREHOLDERS BCP" In 2000/2001, the Bank has undertaken WITH OWN ACTIONS, HAS PROVEN Indications of HAVER SEVERAL CRIMES ... In 2000, THE TOTAL AMOUNT OF PREMIUMS FOR EMPLOYEES WAS A DISTRIBUTE OF € 22,603,817.40, in which shareholders were not entitled to dividends!!!
AND BODIES supervisors of media available to the public, but the BCP, EVEN WITH THE CURRENT ADMINISTRATION, WHICH IS THE PRESIDENT DR. CARLOS SANTOS FERREIRA, continues to extort, "theft" Drawing MONEY AND VICTIMS OF THE ACCOUNTS (CLIENTS) Silent and Helpless, following FOR BANK OF PORTUGAL AS BEING DEBT OF FAILURE (CRC) of the client. While the primary banking responsibility untouchables CONTINUE WITHOUT BEING CALLED TO JUSTICE.

IS THE TRUTH of what happened and if IS MOVING IN A MORE PRIVATE BANK PORTUGUESE! "Thousands of people destroyed and EXTORQUIADAS THEIR PROPERTY BY BCP (BCP MILLENNIUM CAMPAIGN SHAREHOLDERS AND OTHER serious )..."
- "UPDATES FINANCIAL ALSO NEWS OF THE WORLD"